O trabalho de Solange Pessoa carrega uma forte sensação catastrófica em relação ao tempo e seu impacto. A memória que invade sua produção está, acima de tudo, ligada a Minas Gerais, o estado brasileiro onde ela nasceu e atualmente mora.